You Are Here: Home » Celpe-Bras Lição 5 – Tarefas 1 a 4

Celpe-Bras Lição 5 – Tarefas 1 a 4

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR OS ARQUIVOS PARA IMPRESSÃO

 

 

  1. Material do exame

A Parte Escrita compõe-se de um Caderno de Questões, contendo os enunciados das tarefas e uma folha de rascunho para cada tarefa, e de um Caderno de Respostas.

Ao concluir a versão final das Tarefas, envie-as dentro de um único arquivo.

 

  1. Identificação

Confira seus dados e assine seu nome na capa do Caderno de Respostas.

 

  1. Tempo

A Parte Escrita do exame tem duração de 3 horas, assim distribuídas:

Tarefa 1 (vídeo): 30 minutos, incluída a exibição do vídeo;

Tarefa 2 (áudio), 3 e 4 (textos escritos): 2 horas e 30 minutos, incluída a escuta do áudio e a leitura dos textos escritos.

Se você não terminar a Tarefa 1 no tempo indicado, poderá voltar a ela no decorrer da Parte Escrita.

Ao apertar o “play” não precisa voltar o vídeo ou áudio, pois eles irão tocar novamente.

Por favor, Seja justo com você mesmo. Limite-se a apertar o play apenas uma vez!

 

  1. Instrumentos de Escrita

As respostas devem ser escritas à caneta esferográfica azul ou preta. Rasuras só serão aceitas se não dificultarem a leitura do texto. As respostas que apresentarem uso de corretivo ou que tiverem sido feitas a lápis serão anuladas.

 

  1. Rascunhos e anotações

Eles não precisam ser digitalizados.

 

  1. Legibilidade das Respostas

As respostas devem ser escritas com letra legível.

 

  1. Espaço para respostas

As respostas deverão limitar-se aos respectivos espaços reservados no Caderno de Respostas.  Textos escritos no Caderno de Questões, em folhas trocadas do Caderno de Respostas ou no verso dos espaços reservados no Caderno de Respostas não serão corrigidos, resultando na invalidação das respectivas tarefas.

 

TAREFA 1

Seu pai é taxista. Usando a reportagem como referência, envie um email para a associação dos taxistas defendendo a classe e posicionando-se contra o aplicativo Uber.

 

 

 

TAREFA 2

Você é uma cidadã consciente e preocupada com as péssimas condições do transporte público de sua cidade.

Com base na reportagem sobre o transporte público em Curitiba, escreva uma carta endereçada ao Sindicato das Empresas de Transporte Público de sua cidade apontando possíveis soluções para a melhoria do sistema.

 

 

 

TAREFA 3

Você mora no Rio de Janeiro, gosta muito de bichos e tem uma amiga que faz parte de numa ONG de defesa aos animais. Sua amiga mora numa cidade onde não há nenhuma lei sobre a proibição de carroças puxadas por animais.

Com base na reportagem abaixo, envie um email para sua amiga comentando sobre a boa notícia.

 

Rio de Janeiro é o 1º estado a proibir carroças puxadas por animais

 

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Pezão, sancionou na quinta-feira passada (7) a Lei 7.194/16 (15/01/2016), que proíbe o uso de animais no transporte em todo o Estado.

De acordo com a lei, “será responsabilizado todo indivíduo que utilizar animais para situações de fretamento, transportes de cargas, materiais ou pessoas, nas áreas urbanas e rurais, por quaisquer atos que caracterizam maus tratos aos mesmos”.

Dessa forma, o Rio de Janeiro se torna o primeiro Estado do país a proibir carroças puxadas por animais.

Segundo informações do jornal “O Dia”, a exceção fica somente para os animais utilizados nas áreas rurais e turísticas do Estado onde são necessários como meio de locomoção e sustento.

Ainda segundo o jornal, o projeto foi aprovado por unanimidade e em regime de urgência pela Assembleia Legislativa.

Quem for pego em flagrante descumprindo a medida poderá ser indiciado e penalizado de acordo com as leis vigentes relacionadas a maus tratos. O bicho ainda será recolhido e levado à Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa).

 

 

TAREFA 4

 

Você usa com frequência as ciclovias da Cidade de São Paulo e também escreve para um blog sobre ciclismo.

Com base nas duas reportagens abaixo, escreva um artigo para seu blog contrastando as duas realidades.

 

 

Ciclovias de Haddad têm extremos de boa sinalização e de risco aos usuários

Alvo de críticas após a morte de duas pessoas nesta semana, a malha de ciclovias da gestão de Fernando Haddad (PT) é feita de extremos.

Em especial no centro, há rotas bem sinalizadas, com piso de boa qualidade e interligadas. Mas, principalmente nas periferias, também existem faixas que colocam ciclistas e pedestres sob risco.

Na avenida Bento Guelfi (extremo leste), por exemplo, onde um menino morreu atropelado por um micro-ônibus no domingo, a ciclovia fica no centro da via, sem nenhum tipo de isolamento, como defendem especialistas no tema.

ciclista

Lá, além de pouca fiscalização, a rota para bicicletas é frequentemente invadida por carros, ônibus e caminhões.

Em outro extremo da cidade, na rua Caio Graco da Silva Prado (zona sul), a ciclovia foi feita numa rua sem calçada.

No centro da cidade também há problemas. É o caso da ciclovia da avenida Rangel Pestana, no Brás.

A via para bicicletas termina de repente no largo da Concórdia, deixando o ciclista desprotegido em uma avenida com alto fluxo de ônibus.

Do ponto de vista técnico, uma série de itens faz parte de um projeto ideal de ciclovia, como pista lisa, bem sinalizada e sem obstáculos.

Esse último item não é o caso da recém-inaugurada rota sob o Minhocão, onde ciclistas precisam desviar das colunas que sustentam o viaduto.

cilcovia

Na última segunda (17), foi logo após uma dessas colunas que um ciclista atingiu um aposentado, que bateu a cabeça no chão e morreu horas depois no hospital.

Já em avenidas que servem apenas um bairro, onde o volume de tráfego é menos caótico, a ciclovia ideal deve ser próxima ao meio-fio. Um bom exemplo disso na cidade é a rota da alameda Barros, em Santa Cecília, que também é sinalizada e tem bom piso.

Em grandes avenidas, como na Paulista e na Faria Lima, a pista de bicicleta deve ser separada dos carros por meio de muretas, grades ou mesmo no canteiro central.

“Pedestre em ciclovia é complicado. Eles mudam de direção rápido”, diz o vendedor Edivaldo Monteiro, 39. Usuário de diferentes ciclovias da cidade, ele recorre a um apito para chamar a atenção dos pedestres e evitar atropelamentos. Já a copeira Amara Ferreira, 47, critica os ciclistas. “Eles quase me atropelam várias vezes, não respeitam ninguém.”

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/08/1671631-ciclovias-de-haddad-tem-extremos-de-boa-sinalizacao-e-de-risco-aos-usuarios.shtml

 

x——–x———x———x——–x———x———x——–x———x———x

Amsterdã, a cidade das bicicletas

Apesar de que Joinville carregue o epíteto de “Cidade das Bicicletas”, nem de longe pode ser comparada a Amsterdã, considerada a cidade mais amiga das bicicletas no mundo, com uma estimativa de 800.000 bicicletas dentro da capital. Em contraste, a cidade tem uma população de apenas 750.000, ou seja, tem mais bicicleta do que gente em Amsterdã.

amsterda

Joinville era mais ou menos assim, grande parte da força de trabalho ia para a empresa de bicicleta, mas daí chegou o advento do carro barato e ninguém mais consegue se locomover de manhãzinha e a tarde devido ao engarrafamento que acontece em qualquer canto da cidade.

Junte-se a isso a situação periclitante das ciclovias e pronto: as magrelas estão ficando em casa. Já o mesmo parece não acontecer em Amsterdã; só para que tenham uma ideia da importância da bicicleta na maior cidade dos Países Baixos, segundo estimativa, 490 mil ciclistas vão às ruas todos os dias e, juntos, perfazem mais de 2 milhões de quilômetros, a cada dia.

Amsterdã é um dos centros mais importantes da cultura da bicicleta em todo o mundo com instalações especiais para os ciclistas, como ciclovias e bicicletários, e várias garagens e estacionamentos de bicicletas. Mais de 60% das viagens no centro da cidade são feitas por bicicletas. Há mais de 400 km de ciclovia em Amsterdã, que ademais é uma das cidades com os mais baixos índices de acidentes de trânsito do mundo, já que as autoridades desestimulam o trânsito de carros com taxas de estacionamento bem caras, além de que muitas são fechadas para carros.

Comparados a outros transportes urbanos, as bicicletas são baratas, rápidas e ecologicamente amigáveis, enquanto também oferecem benefícios inerentes para a saúde.

Fonte: http://www.mdig.com.br/?itemid=27111.

 

Learn Brazilian Portuguese online with our free lessons