You Are Here: Home » Tarefas 9,10,11,12

Tarefas 9,10,11,12

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR OS ARQUIVOS PARA IMPRESSÃO

1 – Material do exame

A Parte Escrita compõe-se de um Caderno de Questões, contendo os enunciados das tarefas e uma folha de rascunho para cada tarefa, e de um Caderno de Respostas.

1 – Identificação

Confira seus dados e assine seu nome na capa do Caderno de Respostas.

2 – Tempo

A Parte Escrita do exame tem duração de 3 horas, assim distribuídas:

Tarefa 1 (vídeo): 30 minutos, incluída a exibição do vídeo;

Tarefa 2 (áudio), 3 e 4 (textos escritos): 2 horas e 30 minutos, incluída a escuta do áudio e a leitura dos textos escritos.

Se você não terminar a Tarefa 1 no tempo indicado, poderá voltar a ela no decorrer da Parte Escrita.

3 – Instrumentos de Escrita

As respostas devem ser escritas à caneta esferográfica azul ou preta. Rasuras só serão aceitas se não dificultarem a leitura do texto. As respostas que apresentarem uso de corretivo ou que tiverem sido feitas a lápis serão anuladas.

4 – Rascunhos e anotações

Eles não precisam ser digitalizados.

5 – Legibilidade das Respostas

As respostas devem ser escritas com letra legível.

6 – Espaço para respostas

As respostas deverão limitar-se aos respectivos espaços reservados no Caderno de Respostas.  Textos escritos no Caderno de Questões, em folhas trocadas do Caderno de Respostas ou no verso dos espaços reservados no Caderno de Respostas não serão corrigidos, resultando na invalidação das respectivas tarefas.

Ao apertar o “play” não precisa voltar o vídeo ou áudio, pois eles irão tocar novamente. Seja justo com você mesmo, aperte o play apenas uma vez!

Após concluir sua tarefa, digitalize-a e envie-a para seu professor através da SAV.

TAREFA 9

Você é gerente de um hotel que faz parte de uma rede hoteleira. Com base no vídeo sobre Turismo e Acessibilidade, escreva uma carta para o diretor geral da rede falando sobre a importância da acessibilidade para os negócios e propondo mudanças estruturais que beneficiem os hóspedes com deficiência física.

TAREFA 10

Você tem um blog sobre ciência e tecnologia. Escreva um artigo com o tema “robótica e medicina” tendo como referência as informações apresentadas no vídeo abaixo.

 

TAREFA 11

Após ler a reportagem “Aproveite as férias para conhecer as belezas de Búzios” você ficou entusiasmado pela beleza do lugar e acabou passando alguns dias em Búzios.
Escreva um diário de viagem contando as atividades que realizou, as principais atrações e sua opinião sobre o local.
 

 

Aproveite as férias para conhecer as belezas de Búzios

Cenário de novelas, praia de celebridades internacionais e um dos destinos turísticos mais procurados do Rio de Janeiro. Búzios acomoda todos os tipos de pessoas com passeios, restaurantes e praias que encantam os olhares de quem ama o litoral e paisagens paradisíacas.

Localizada a 127 quilômetros da capital do estado, o local ficou famoso no mundo todo na década de 1960. Brigitte Bardot, ícone do cinema na época, visitou a cidade e se encantou com suas belezas naturais. Após diversas sessões de fotos, ela trouxe novos visitantes para conhecer esse pedaço do Brasil.

Praias de Búzios são atração principal da cidade

Búzios possui mais de 20 praias, sendo algumas calmas e outras agitadas. Se você quer pegar sol e observar o movimento, a mais indicada é a de Geribá. Já se busca algo tranquilo, a praia Azeda é pequena e de mar que quase parece uma lagoa.

Geribá

Essa é a praia mais movimentada da cidade. Além de possuir a maior extensão de areia, também oferece mais atividades aos veranistas. É comum encontrar mulheres de topless na beira do mar. Para aqueles que gostam de se banhar, a água normalmente é bastante gelada e calma.

Ferradurinha

Saindo de Geribá está a praia da Ferradurinha. O acesso se dá em uma pequena rua entre casas e árvores. Apesar de pequena, a praia oferece um mar calmo e gostoso para banho, ideal para relaxar.

Praia da Tartaruga

É um dos locais mais procurados para assistir ao pôr do sol. Geralmente, essa praia serve de cenário para festas e luaus. Ou seja, ideal para quem quer curtir a noite de um modo diferente.

Orla Bardot

A atriz que popularizou Búzios não poderia deixar de ser homenageada. Na Orla Bardot, é possível ver esculturas de bronze de Brigitte, Juscelino Kubistchek e pescadores. É um dos locais mais fotografados da cidade, já que oferece um cenário repleto de barcos atracados.

Clima boêmio de Búzios anima a noite

Durante a noite, Búzios continua divertida. Na Rua das Pedras, bem no Centro de Armação, é possível encontrar inúmeras lojas e restaurantes abertos. Lá você pode comprar os mais variados modelos de biquínis, cangas, saídas de praia, lembrancinhas e presentes de todos os preços.

Aproveite para conhecer os bares e creperias, locais onde dá para reviver o clima histórico da cidade. Entre os pratos dos restaurantes, você encontra bastante variedades com frutos do mar, como estrogonofe de camarão e moqueca.

Já se você quer conhecer um pouco mais sobre a história da região, não deixe de visitar o Museu Histórico Marítimo de Armação de Búzios. Pertencente a Elísio Gomes Filho, está localizado na Rua das Pedras.

 

TAREFA 12

Você é membro da Associação de Moradores da Comunidade da Babilônia e acompanha o projeto Favela Orgânica.

Com base nas informações da reportagem Cozinheira faz iguarias com o que ia pro lixo, escreva um e-mail dirigido a empresas que possam patrocinar o Favela Orgânica e possibilitar o aluguel de um espaço adequado para as atividades do projeto. Em seu texto, solicite o patrocínio, descrevendo o projeto e justicando sua relevância.

 

Cozinheira faz iguarias com o que ia pro lixo

Cascas, talos e folhas. Os alimentos podem e devem ser aproveitados de forma integral. É o que ensina a cozinheira Regina Tchelly, 32 anos, ex-empregada doméstica que criou o projeto Favela Orgânica nas comunidades da Babilônia e do Chapéu Mangueira, na zona sul do Rio.

Nascida na Paraíba, ela cresceu vendo a mãe aproveitar integralmente tudo o que ia para a cozinha. Já no Rio, a partir de 2001, revoltou-se ao se deparar com o desperdício nas feiras livres. Passou a encher a sacola com o que era considerado resto e soltou a imaginação para dar fins para toda aquela comida.

Assim surgiram brigadeiros com casca de banana, pão de casca de abóbora, pastas de talo de agrião. Todos deliciosos, baratos e de alto valor nutricional.

Em 2011, Regina juntou 140 reais e criou o Favela Orgânica. Sua disposição, talento e carisma fizeram o projeto decolar. Ensinou as vizinhas, depois a comunidade inteira, outras favelas do Rio e, quando se deu conta, estava dando oficinas em outros estados e até em outros países. “No total, já dei oficinas para mais de duas mil pessoas”, conta, com alegria.

A paraibana criou mais de 450 pratos — todos sem nenhum tipo de carne. Hoje, a maior dificuldade que enfrenta é não ter um espaço mais adequado para tocar o projeto, que também oferece bufê de gastronomia alternativa para eventos e promove capacitação para profissionais da alimentação. Tudo é feito a partir de sua casa, na Babilônia.

Mesmo assim, Regina segue confiante, com sorriso fácil e disposição para trabalhar. “Tudo o que é feito com amor dá certo”, garante.

Fonte: Almanaque Brasil de Cultura Popular, dez. 2013.

Learn Brazilian Portuguese online with our free lessons