Ep 4 – O analfabetismo funcional no Brasil Reviewed by Ricardo Filgueira on . [caption id="attachment_7153" align="alignnone" width="300"] Aprenda Português em Tempo Recorde[/caption] E aí, aluno-ouvinte. Tudo bem? Aqui é Ricardo Filgueir [caption id="attachment_7153" align="alignnone" width="300"] Aprenda Português em Tempo Recorde[/caption] E aí, aluno-ouvinte. Tudo bem? Aqui é Ricardo Filgueir Rating: 0
You Are Here: Home » PODCAST » Ep 4 – O analfabetismo funcional no Brasil

Ep 4 – O analfabetismo funcional no Brasil

Ep 4 – O analfabetismo funcional no Brasil

E aí, aluno-ouvinte. Tudo bem? Aqui é Ricardo Filgueira, criador do melhor podcast para aprender português e cultura brasileira. Hoje eu vou falar sobre educação, um dos meus temas preferidos. 

Mas antes, quero lembrá-lo que a transcrição deste áudio e a explicação do vocabulário estão disponíveis no meu site: www.portuguesdobrasil.com.br/brasilcomricardo

Ok, então, vamos para o episódio de hoje!

Olha, mês passado eu soube de um estudo que me deixou chocado. O que eu vou te contar agora é muito sério e afeta todos os brasileiros. Olha só, escuta essa: Três em cada dez brasileiros entre 15 e 64 anos são analfabetos funcionais

Os dados são do Indicador de Alfabetismo Funcional (Inaf) e a pesquisa foi feita pelo Instituto Paulo Montenegro (PIM), que levou em consideração a população economicamente ativa do Brasil, ou seja, jovens e adultos de 15 a 64 anos.

Segundo o estudo, existe uma escala de classificação de alfabetismo, são cinco níveis: analfabeto com 4%, rudimentar 23%, elementar 42%, intermediário 23% e proficiente com 8%; quem está inserido nas duas primeiras categorias é considerado analfabeto funcional. 

Quando falamos que apenas 8% da população economicamente ativa é proficiente, significa que 8% é capaz de se expressar corretamente e sem dificuldades; é capaz de entender e elaborar diversos tipos de texto, é capaz de interpretar tabelas e gráficos e consegue resolver problemas matemáticos. 

 

➡️ Notícias, cultura brasileira e dicas de português no Facebook

➡️ Minha rotina e cultura brasileira no Instagram

➡️ Imagens do Brasil e dicas de português no Pinterest

➡️ Cultura brasileira e aulas de português no YouTube

 

Pelos dados que eu mencionei, você já deve ter uma ideia da diferença entre analfabetismo e analfabetismo funcional, mas eu vou deixar isso ainda mais claro: analfabeto é a pessoa que não sabe ler nem escrever. O analfabeto funcional consegue ver preços de produtos, identificar um ônibus pelo nome e é capaz de ler o suficiente para localizar informações explícitas em um texto simples, no entanto, ele tem muita dificuldade de se expressar por meio de letras e números em situações cotidianas simples.

 

dados do analfabetismo no Brasil

 

Eu conheço bem a realidade dos analfabetos funcionais. Em 1999, quando eu ainda estava no início do curso de Letras, eu tive a experiência de trabalhar com alunos do EJA; era uma turma de mais ou menos 30 alunos, dos 15 aos 60 anos. EJA significa Ensino de Jovens e Adultos, é uma modalidade de ensino criada pelo Governo Federal destinada aos jovens, adultos e idosos que não tiveram acesso à educação na escola convencional na idade apropriada. 

O termo “analfabeto funcional” não é tão conhecido, apesar de existir há bastante tempo. O conceito de analfabetismo funcional foi criado na década de 30, nos Estados Unidos, e posteriormente passou a ser utilizado pela UNESCO para se referir às pessoas que, apesar de saberem ler e escrever, não conseguem redigir corretamente uma pequena carta solicitando um emprego.

E como estamos falando de Estados Unidos, durante a minha pesquisa para este episódio, eu descobri que o analfabetismo funcional também é um problema dos estadunidenses. Lá, o problema não é tão grave como aqui, mas é preocupante. Na Terra do Tio Sam, mais 32 milhões de adultos são analfabetos funcionais. Isso é quase 10% de sua população.

Agora, vamos voltar para o Brasil, porque ainda tenho alguns dados pra te passar. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais da metade dos brasileiros (52,6%) de 25 anos ou mais não concluiu a educação básica

Eu sei que o episódio de hoje está cheio de dados e números, mas eu acho que eles são importantes para você entender a sociedade brasileira. 

E para encerrar, eu vou te dar mais uma porcentagem impressionante: de acordo com  o Instituto Paulo Montenegro, apenas 22% dos alunos universitários ou graduados são proficientes em leitura. Ora, fazendo uma conta bem simples, isso significa que 80% dos universitários não dominam o seu próprio idioma!

Olha, sinceramente, eu fico deprimido com todos esses dados, porque a grande maioria dos brasileiros não sabe ler, sabe apenas decodificar palavras. E “quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê”!

 
🎧Você pode seguir meu podcast no PodBean ou Spotify. Para baixar o arquivo em MP3, clique no ícone da seta para baixo localizado no player do áudio, no início desta página.

 

🙋‍♂️🙋‍♀️Envie sua sugestão de assunto, elogio ou crítica via Facebook ou Instagram

 

Vocabulário

Olha só: look at that

Analfabeto funcional: functional illiterate

A pesquisa levou em consideração: (the research took into consideration)

População economicamente ativa: economically active population

Ou seja: which means, in other words

Uma escala de classificação: a rating scale

É capaz de: to be able to

Mencionar: to mention

Apesar de: despite

Educação Básica: a educação escolar brasileira divide-se em dois níveis: I – Educação básica, que compreende a educação infantil (de 0 a 6 anos), O ensino fundamental (de 7 a 14 anos) e o ensino médio (de 15 a 17 anos).

Ensino fundamental: elementary school

Redigir: to write, to compose

Para encerrar: to close; to finish

Learn Brazilian Portuguese online with our courses.